Top Cachoeiras no Brasil

Todos os dias, recebo diversos insights de páginas que sigo nas redes, e pra mim isso funciona como motivação – para os dias em que a rotina toma conta dos meus pensamentos, e como inspiração – para querer explorar mais e mais.

Desde quando coloquei como meta deste ano (2016) a criação do blog com minhas histórias e experiências, fiquei pensando em quão difícil é dar o primeiro passo, fazer o primeiro post, carregar a primeira foto…

Por fim, navegando em algumas páginas de viagem, de repente me deparei com uma reportagem que falava sobre "10 Belas Cachoeiras do Brasil" (LINK) e ao iniciar a leitura, senti que poderia escrever algo similar a isso, e decidi que meu primeiro post seria sobre 10 cachoeiras que conheci e que me proporcionaram uma sensação incrível e única.

É claro que ainda existem diversas cachoeiras que não conheci e que estão na lista, mas vou escolher aquelas que já puderam me tirar o fôlego, de alguma forma.

🎒💫🍀💦

 >>  Cachoeira do Mosquito – Chapada Diamantina  

Cachoeira MosquitoApós 20 minutos de trilha (grau de dificuldade leve), chegamos até a área da cachoeira. Estava linda e com um fluxo d'água bastante intenso. Novidade do dia: Chegamos primeiro que todos e ela era só nossa! Fomos com guia que foi nos orientando por onde pisar para chegar até a base dela. Mas a aventura não parou por aí, Thiago (nosso guia do dia), conseguiu nos levar pra dentro da cachoeira, por trás da queda. Uma das sensações mais únicas e emocionantes da minha vida!!! O fluxo da queda estava bem forte e a água vinha de baixo pra cima na cavidade onde ficamos, mas com as técnicas certas, conseguimos aproveitar bastante os minutos dessa aventura radical.

Como Chegar: Saindo de Lençóis, pegue estrada sentido Salvador. O acesso a essa cachoeira é bem simples e não é preciso carro 4×4. Da saída da rodovia, serão mais alguns minutos por estrada de terra até a base da cachoeira. 

 

 >> Cachoeira do Buracão – Chapada Diamantina – Ibicoara 

IMG_0684[1]Emocionante desde o dia em que cheguei na Chapada Diamantina, o acesso a essa cachoeira não é trivial, devido a distância da cidade base de Lençóis.  Durante a trilha, outras cachoeiras podem ser admiradas, mas a cereja do bolo ainda esta por vir. Ao chegar próximo da Cachoeira do Buracão, é possível contemplar a queda por cima em um mirante, e por baixo se vai à nado até ela. É literalmente um buraco enorme com uma energia indescritível. Foi um dos lugares naturais mais sensacionais que já conheci.

Como Chegar: Se você estiver por conta de agência, para viabilizar o passeio é preciso montar um grupo (redução de custos) ou combinar dois roteiros (Buracão com pernoite em Mucugê e Poços Azul e Encantado). No nosso caso, conseguimos montar um grupo e sair cedinho sentido Ibicoara. Para acessar a cachoeira do Buracão, é preciso que um guia da cidade de Ibicoara conduza o grupo, portanto, se for por conta, se atente a este detalhe. A distância entre Lençóis e Ibicoara é que 210km (sem contar a estrada de terra até o início da trilha).

 

 >> Cachoeira da Fumaça – Chapada Diamantina – Vale do Capão

IMG_0682[1] Saindo da cidade natureza do Vale do Capão, a trilha foi mais puxada que a demais e apesar de muito aberta (sem árvores), não tivemos problemas com sol, pois ele não apareceu neste dia. A cachoeira da fumaça pode ser vista por dois angulos diferentes: de cima de uma pedra cujo parte fica suspensa no abismo e de frente, se caminhar mais um pouco pela trilha. Conseguimos vê-la com efeito de fumaça, que foi surreal! O fluxo de vento do vale empurra a água da queda pra cima, e ao invés da água cair, ela acaba voltando com efeito de fumaça! É a combinação de momento certo, com condições propícias!

Como Chegar: Pegar estrada sentido cidade de Palmeiras para o Vale do Capão (sub-distrito). Distância total saindo de Lençóis, cerca de 2hs. O Capão é um lugar alternativo, com alta concentração de hippies e grande parte da população é vegetariana. Pode-se notar esse estilo, ao passar pela cidade e ver as diversas lanchonetes oferecendo opções sem carne (destaque para o pastel de palmito de jaca). Se puder, faça um pernoite pois o clima aqui é muito bom.

 

 >> Cachoeira das Andorinhas – Parque Nacional Chapada dos Guimarães 

Cachoeira das AndorinhasEsta é a última cachoeira do circuito das Sete Cachoeiras do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. A trilha completa é ótima opção para dias quentes, pois são diversas cachoeiras, cada uma com seu estilo. Essa cachoeira tem uma queda super charmosa e desemboca na água, formando um poção. Também é possível entrar atrás da queda e se divertir por um ângulo.

Como Chegar: Os circuitos deste parque são todos controlados por um sistema único, do qual apenas guias possuem acesso e podem reservar vagas. O acesso é simples, alguns minutos sentido Cuiabá, através da rodovia.

 

 >> Cachoeira Santa Bárbara – Cavalcante 

Cachoeira Sta Bárbara

Azul, Azul, Azul é a definição de quando chegamos até essa cachoeira! Durante o mês de junho, o sol não consegue bater na água e para a nossa surpresa, continuava linda, azul e quente!
Muitas surpresas para um único lugar. A trilha de acesso não é difícil, e para tirar  boas fotos e curtir sem muita pressa, evite feriados e apareça bem cedo lá.

Como Chegar: De Alto Paraíso, pegar estrada sentido Cavalcante e depois seguir sentido comunidade Kalunga. A distância até a recepção base das cachoeiras é de cerca de 01h30.

 

 >> Cachoeira Casca d'Anta – Serra da Canastra 

Cachoeira Casca D'AntaNo terceiro dia de uma travessia pela Serra da Canastra, a cachoeira Casca d'Anta era o prêmio final. Com queda extremamente forte, não é permitido acessá-la na época do verão. Ela é tão impressionante que até pra tirar fotos é difícil. São 186 metros de altura de puro encanto.

Como Chegar: Saindo de São Roque de Minas, a distância é de 38km até São José do Barreiro (MG). Para os caminhantes da travessia, no terceiro dia saindo de Delfinópolis, chega-se após passagem pelo Vale dos Cândidos. 

 

 >> Cachoeira Serra Azul – Nobres 

Cachoeira Serra AzulO acesso não é necessariamente uma trilha, mas sim uma escadaria. Após muitos degraus, inicia-se uma leve descida até poder visualizar um lindo azul. A queda no verão estava bem forte, sendo recomendado evitar chegar até ela. A água por fora é bem azul e de dentro, completamente transparente, podendo observar diversas piraputangas ao seu redor.

Como Chegar: Pouco menos de 1h de distância do centrinho de Bom Jardim, pega-se sentido contrário a Cuiabá e segue até cair numa estrada de terra.

 

 >> Cachoeira Dois Saltos Rio Preto – Chapada dos Veadeiros 

Cachoeira do SaltoCachoeira Dois SaltosAproximadamente na metade do trajeto, é possível acessar o Mirante da Cachoeira Dois Saltos. São 120m de queda e o conjunto duplo dá um charme todo especial pra ela. O acesso ao poção formado pela queda d'água não é permitido por questões de segurança, mas para os apaixonados por um banho de cachoeira, é só continuar na trilha até chegar ao Salto de 80m, uma queda cercada por uma espécie de praia de areia e pedras – ponto recomendado para um lanche e descanso na água.

 Como Chegar: Acesso ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, através da cidade de São Jorge. Pra quem vem de Alto Paraíso são 35km de distância. Eu achei difícil identificar a hora certa pra sair da estrada e entrar em São Jorge, portanto marque a kilometragem e fique atento.

 

 >> Cataratas do Iguaçu – Paraná 

Cataratas FozÉ uma imensidão de quedas que não acaba! As cataratas são formadas por um conjunto de 275 saltos, que se dividem entre o Brasil e a Argentina. Ambos os lados, o acesso é feito por um caminho demarcado ou plataformas e não é preciso acompanhamento de guia. No lado brasileiro, ao final do percurso é bem provável que você fique inteiramente molhado devido a proximidade de algumas quedas e do fluxo de vento.

Como Chegar: Contratei o transfer até a porta dos parques com uma agência, mas acredito que ir de táxi não seja um grande transtorno.

 

 >> Cachoeira da Capivara – Cavalcante 

CapivaraSurpreendente é minha tradução para esta cachoeira. Mesmo com o sol super forte neste dia, foi uma das águas de cachoeira mais geladas que já experimentei. De dentro, pode-se apreciar as quedas olhando para o horizonte de pedras, que dá um visual maravilhoso para o lugar. Pequena mas charmosa.

Como Chegar: Saindo da recepção da comunidade Kalunga, em Cavalcante. Geralmente o mesmo guia acompanha os dois passeios: Santa Bárbara e Capivara.

 

Bom, esse foi o resumo das 10 cachoeiras mais incríveis que eu já conheci! Foi difícil decidir quais eram elas e provavelmente essa lista vá mudar conforme o tempo passe… Mas, de ❤️ – estas foram demais!

4 comments

  1. Amiugassss, que lindoooo!! Uma foto mais linda que a outra!! As cachoeiras azuis roubaram meu coração, fiquei especialmente encantada pela Santa Bárbara e Serra Azul!! Mas todas são lindas demais!! Quero ir em todas! =D Super beijo!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *